Meu humor



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, MAIRIPORA, Parque Bela Vista, Homem, Mais de 65 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Informática e Internet, casa e jardim
Outro -




Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Romeu Prisco
 "Gens Priscus"
 Belvedere
 Majô&Machado
 Espaço do Carlos Gama
 Blog do Ógui
 Previsão do tempo




Blog Líterolegal
 


GRAN CIRCUS IRMÃOS PETRALHA
 
Respeitável público, o Gran Circus Irmãos Petralha, instalado no jardim do Palácio do Planalto, tem a honra de apresentar, em curta temporada, para a seleta platéia dos excluídos das mamatas nacionais, os seguintes espetáculos, com seus mais famosos artistas:
 
1 - Trupe de Brasília/DF - As duas grandes mágicas de projeção internacional, Dilma Rousseff e Maria das Graças Foster, apenas com algumas palavras cabalísticas, transformam ações da Petrobras em papel higiênico, de boa qualidade, destinado ao abastecimento do mercado bolivariano da Venezuela, atualmente carente desse material básico às necessidades humanas. 
 
2 - Trupe da Capital paulista - O grande e destemido astro Fernando Odorico Haddad, também conhecido por Fernando Haddad Paraguaçu, montado em sua bike, executa voltas em alta velocidade nas ciclofaixas pintadas dentro do globo da morte, acompanhado por um condutor de triciclo, um de quadriciclo, um de patinete, um de patins, um de skate e um de cadeira de rodas. Esta performance estabelece novo recorde mundial, antes pertencente a grupo do Circo de Moscou, também com sete participantes, porém em veículos (motocicletas) da mesma natureza.
 
3 - Trupe do Congresso Nacional - Grande número de variedades, com a participação simultânea de acrobatas, equilibristas, malabaristas, trapezistas, pirofagistas, engolidores de espadas, bem como de sucessores de Arrelia, Bozo e Piolin. O destaque especial fica a cargo do único boneco de ventríloquo do mundo, Marco Maia, que possui voz própria, expressando os pensamentos do seu dono, ora sentado na perna esquerda deste, ora na perna direita.
 
4 - Trupe Cultural -  Gran finale com a encenação do 'sketch' tragicômico, em um ato, intitulado 'O estupro de uma estatal'. Roteiro de João Santana. Direção de Luiz Inacio. Contra-regra: José Eduardo Cardozo. Elenco: Maria do Rosário, no papel de Petrolina, a vítima. João Vaccari Neto, no papel de principal suspeito. Michel Temer, no papel de cúmplice nº. 1. Paulo Maluf, no papel de cúmplice nº. 2. Eduardo Suplicy, no papel do delegado Bondefaro, da Polícia Federal. Vanessa Grazziotin, Ideli Salvatti e Gleisi Hoffmann, no papel de testemunhas. Figurantes: Edson Lobão, Humberto Costa, Aloísio Mercadante, Jacques Wagner, Renan Calheiros e Gilberto Carvalho.

Respeite os direitos autorais.


Escrito por Romeu Prisco às 10h57
[] [envie esta mensagem
] []





BOLSA-VERGONHA
 
Dedo em riste, fazendo pose de heróico defensor da instituição que preside, o abjeto senador Renam Calheiros suspendeu a sessão de ontem (02.12.2014) do Congresso Nacional,  sob a alegação de que o comportamento do público presente na galeria constituía uma agressão jamais sofrida por aquela casa, nos seus 191 anos de existência. Como se sabe, dita sessão tinha por objetivo deliberar sobre as contas do superávit primário do governo, no exercício de 2014.
 
Bravo, senador Calheiros ! Porém, seu heroísmo ficou devendo quando V.Exa. recebeu, sem objeções, o decreto da 'presidenta' Dilma, propondo a liberação de verbas para as chamadas emendas parlamentares, desde que o Congresso aprovasse a mudança na Lei de Diretrizes Orçamentárias, avalizando as indigitadas contas. Não sei se esta foi a maior ofensa sofrida pelo Congresso Nacional nos seus 191 anos de vida, mas, certamente, foi maior,  imensamente maior, que aquela decorrente do comportamento da galeria.
 
Outro, no seu lugar, com plena consciência das funções inerentes ao elevado carqo que ocupa, teria mandado devolver ao Executivo tão clara e ostensiva tentativa de chantagem. Todavia, V. Exa., praticando mais um ato compatível com seu collorido passado, acabou validando a bolsa-vergonha, tendo por beneficiários os parlamentares do Congresso Nacional.


Escrito por Romeu Prisco às 11h57
[] [envie esta mensagem
] []





DILMA ANTES E DEPOIS

 

Dilma “traiu” seus eleitores?

Logo após as eleições, o governo Dilma subiu as taxas de juros e a presidente falou em “fazer a lição de casa”, sinalizando que haverá corte de gastos públicos para controlar a inflação. Na bolsa de apostas para o futuro ministro da Fazenda, fala-se da necessidade de contemplar o “mercado”. Teria…

Rogério Jordão (Yahoo)

 

Dilma candidata e Dilma reeleita não são a mesma pessoa

Com o fim da eleição, dados que o governo segurou durante a campanha eleitoral começam a ser divulgados e mostram como o Brasil está escangalhado. Quem diria? Aquele Brasil que víamos através da janela era de fato o Brasil no qual deveríamos acreditar, e não aquele da TV, o da propaganda eleitoral…

Guy Franco (Yahoo)
 

Eis o que se lê na mídia, sobre Dilma antes e depois do pleito presidencial, caracterizando aquilo que a oposição denominou de estelionato eleitoral. Bem, dirão os petralhas, isso é obra do PIG. Então, o que comentar sobre as dissimuladas críticas de Ciro Gomes, Zé Dirceu, Gilberto Carvalho e Marta Suplicy ao desempenho de Dilma, uns aconselhando-a a 'andar em melhores companhias', outros pedindo a Deus que a ilumine na hora de escolher os novos colaboradores ? Equivale dizer: não faça a mesma besteira duas vezes. 

 

Dilma denota não ter aprendido nada no curso do seu primeiro mandato. Agora, por incrível que pareça, entra no segundo claramente mais despreparada para o exercício do elevado cargo, algo que não constitui novidade nem para o seu marqueteiro. Ao socorrer a 'Presidenta-candidata' de uma suposta crise de queda de pressão arterial, após um debate eleitoral na TV, João Santana 'recomendou' a Dilma que que se calasse, a fim de não proferir mais bobagens ! Todavia, Dilma insiste em continuar atropelando a gramática da língua portuguesa e em exteriorizar raciocínios sem pé e sem cabeça.

 

Com isso sai perdendo o povo brasileiro e saem ganhando os petralhas e seus cúmplices, nos assaltos aos cofres públicos, casos do mensalão e da Petrobras, este o maior roubo de que se tem conhecimento na história pátria, ora produzindo efeitos vergonhosos não só no Brasil, como também no exterior !

 

Aliás, o escandalo Petrobras possui desdobramentos, alcançando a construção e atividades de outras refinarias, confome recente denúncia do TCU. Estivesse Dilma Rousseff empenhada em exercer a presidência da República  com seriedade, responsabilidade e dignidade, há muito teria demitido todo o comando da Petrobras, compreendendo Conselho de Administração e Diretoria Executiva, assim impedindo que os suspeitos permanecessem na empresa estatal destruindo provas e varrendo a sujeira para baixo do tapete.

 

No dia em que Dilma e o PT deixarem o governo central, não sobrará pedra sobre pedra. Fizessem em Cuba, cujo modelo de 'democracia' tanto admiram, o que fazem no Brasil, já teriam enfrentado o 'paredón'.



Escrito por Romeu Prisco às 20h13
[] [envie esta mensagem
] []





PEROLAS DA 'PRESIDENTA'
 
As perolas da 'Presidenta' não se resumem àquelas dos brincos exibidos durante os debates eleitorais. Outras são tão ou mais preciosas, a saber:
 
(1) a referida por S. Exa. ao chamar todos para o diálogo, quando disse que, por ter vencido a eleição, não se julgava com o direito de dar o último grito !
 
(2) a referida por S. Exa. quando prometeu combater a corrupção diuturnamente e noturnamente !

Se pudesse, o que diria a economista com 55 anos de idade, desempregada, que recebeu da 'Presidenta-candidata' a sugestão para fazer um curso profissionalizante do famigerado Pronatec ? Quem sabe dissesse: terei muito prazer em ser colega de classe de V. Exa.


Escrito por Romeu Prisco às 11h18
[] [envie esta mensagem
] []





DIGA-ME C0M QUEM ANDAS
E EU DIREI QUEM ÉS

Dilma, 'ande em melhores companhias' ! Sua vitória no último pleito foi quase um milagre ! Os eleitores decidiram perdoá-la de tantos erros, mormente daquele de cercar-se de pessoas de caráter duvidoso, salvo raríssimas exceções. Junte-se à esquerda do socialismo sadio, forme nova base de sustentação do governo e monte uma equipe de colaboradores desligados do submundo. Este conjunto de medidas pode até resultar na criação de um novo partido. Sabem quem, mais ou menos com as mesmas palavras, assim dirigiu-se à 'presidenta' ?  Seu aliado Ciro Gomes, ex-governador do Ceará, onde bancou a candidatura de Dilma. Ao referir-se à criação de um novo partido, Ciro Gomes deixa claro que o PT não está entre as 'melhores companhias'. Essa matéria pode ser lida no 'Correio do Brasil', que, por sua vez, reproduz entrevista de Ciro Gomes à 'Carta Capital'.
 
Particularmente, nunca tive a menor simpatia por Ciro Gomes, mesmo sendo ele paulista nascido em Pindamonhangaba. Como é sabido, trata-se de político de reconhecido prestígio nas esquerdas, ex-ministro de Lula e agora principal responsável pela eleição do seu irmão, Cid Gomes, ao governo do Ceará. Nestas condições, quando alguém do seu nível esquerdista, com livre circulação no âmbito presidencial, chega ao extremo de manifestar-se como acaba de fazê-lo, é porque, realmente, a barra está pesada e suja para Dilma.
 
Todavia, não acredito na inocência da 'presidenta', quanto à idoneidade das suas companhias. Não é de hoje que Dilma conhece a turma dos 'petralhas', que fizeram questão de apresentá-la, nos palanques eleitorais, como a 'brava guerrilheira' das décadas de 60 e 70. Como se vê, a 'cumplicidade' vem de longa data.
 
Dilma nada vai mudar, a não ser de casaquinho, ora optando pelo branco, para enganar os trouxas, ora optando pelo vermelho, para agradar os espertos. Porém, apesar da sua notória incompetência para exercício do elevado cargo, que vai ocupar por mais 4 anos, cabe-lhe o mérito de estar poupando seu adversário, com a tomada de medidas impopulares, que atribuía a Aécio: elevação da taxa de juros, aumento das tarifas de energia elétrica, aumento dos combustíveis, corte de subsídios do auxílio-doença pelo INSS, corte dos subsídios para o seguro-desemprego etc. Êta mãezona ! Ou seria êta vovozinha, aquela da conhecida história infantil, pronta para devorar 'Chapeuzinho Vermelho'.


Escrito por Romeu Prisco às 13h19
[] [envie esta mensagem
] []





PTerrorismo
 
Jogo sujo. É  o mínimo que pode ser dito diante da recente propaganda eleitoral e da manifestação pública em Pernambuco, nas quais a candidata à presidência, Dilma Rousseff, invocou a crise de abastecimento de água em São Paulo, como exemplo de fracasso de administração governamental do PSDB. O candidato deste partido ao mesmo cargo, Aécio Neves, nunca foi governador do Estado de São Paulo. Portanto, nada tem ou teve a ver com referida  crise. Por sua vez, o candidato petista a governador bandeirante, Alexandre Padilha, com todo direito que lhe coube de usar aquele argmento na sua campanha, sofreu fragorosa derrota, obtendo maioria de votos em apenas um (1) dos 545 municípios paulistas ! Apesar da crise em pauta, Geraldo Alckmin foi reeleito governador paulista, com sobras, ainda no primeiro turno. Ontem (21.09.2014), em entrevista exclusiva à Rádio Jovem Pan, no 'Jornal da Manhã', diferentemente da confusa, gaguejante (que vontade de empregar outro verbo !) e incoerente Dilma Rousseff, Alckmin deu verdadeira aula sobre gestão de sistemas de captação, tratamento e distribuição de recursos hídricos, demonstrando profundo conhecimento do assunto e competência para enfrentar a gravidade do problema. Infelizmente a massa eleitoral que comparecerá às urnas no próximo dia 26 deixar-se-á levar por mais esse golpe baixo petista, sem que o TSE imponha ao partido da situação e à sua candidata uma rigorosa punição.


Escrito por Romeu Prisco às 20h17
[] [envie esta mensagem
] []





PIZZA DA SADIA E A
SABEDORIA DO JUVENAL
 
 
Na última 6ª.feira (26.09.2014), involuntariamente,  cometi tremenda besteira. Dirigi-me à loja 'Minuto Pão de Açúcar'. da Rua Tonelero, cidade de São Paulo, onde adquiri, pelo valor de R$13,99, uma pizza 'marguerita', da marca 'Sadia'. Em casa, após desembalar o produto, tive enorme surpresa. Na indigitada pizza não vislumbrei o mínimo resquício de mussarela, fosse fatiada, ou ralada. Sobre a massa havia apenas uma cobertura de tomate picado e algumas metades de azeitona sem caroço. Quanto ao manjericão, nem cheiro. Por um momento, cheguei a pensar que a mussarela pudesse estar sob a referida cobertura de tomate picado. Ledo engano. Depois de assada, de acordo com o tempo recomendado pela fabricante, a pizza não verteu sequer uma gota de gordura na forma, transformando-se em algo que mais parecia uma rígida e seca sola de sapato de couro, sem qualquer sabor. Senti-me enganado e lesado. Não haverá uma próxima vez. Porém, se houver, antes de adquirir outro produto da marca 'Sadia', vou consultar o Juvenal, que, neste caso, certamente teria recomendado: não leve, mas, se o fizer, compre em separado a mussarela ! Aliás, eis aí uma 'dica'  que a fabricante, agindo honestamente, deveria fazer constar na embalagem daquele produto.


Escrito por Romeu Prisco às 11h52
[] [envie esta mensagem
] []





TRAGICOMÉDIA ELÉTRICA
(PROTAGONISTAS: ELEKTRO & ARSESP)
 
(1) Desde 06.06.2014, tenho pendente um pedido de ressarcimento de dano, de pequena monta, que vem sendo conduzido pela causadora da avaria, Elektro Eletricidade e Serviços S.A. (CNPJ 02.328.280/0001-97), da forma mais desorganizada e desabonadora possível, incompatível com uma empresa concessionária de atividade extremamente importante, como é o caso do fornecimento de energia elétrica. A mazela administrativa demonstrada pela Elektro, nesse caso, chega a ser suspeita, pois, certamente, não é a mesma por ela apresentada na cobrança dos débitos dos usuários-consumidores. Tratando o assunto com total displicência, num vai-e-vem interminável, Elektro leva o usuário-consumidor, autor do pedido de ressarcimento de dano, à exaustão, até que ele desista da sua pretensão, se não quiser infartar.
 
(2) Diante dessa situação, recorri ao SAU-ARSESP (Serviço de Atendimento ao Usuário da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo), a quem, após análise do caso, caberia emitir um parecer, considerando, muito provavelmente, legítimo o meu pleito. Enganei-me. SAU-ARSESP não é diferente das demais agências reguladoras, revelando-se mais comprometido com a concessionária do que com o usuáro-consumidor. Aquele órgão estabeleceu um canal de comunicação com a Elektro, num autêntico ping-pong, até ser atrevidamente ludibriado pela concessionária. Esta, referindo-se a um contato telefônico verdadeiro, informou ao SAU-ARSESP que o meu pedido de ressarcimento de dano já fora deferido e que o pagamento só dependia de uma carta assinada por mim. Foi o quanto bastou para SAU-ARSESP dar por encerrada a minha reclamação, mesmo sem ter certeza se Elektro pagara o valor do ressarcimento e se eu o recebera. Enquanto passava aquela informação para o SAU-ARSESP, Elektro enviou-me mensagem, solicitando que eu lhe remetesse, novamente, pela enésima vez, toda a documentação do caso, para exame e encaminhamento do pedido de ressarcimento de dano ! Autêntica desonestidade comigo e com o SAU-ARSESP.  Todavia, este órgão governamental, cientificado por mim da molecagem que fora praticada pela Elektro, limitou-se a reabrir a reclamação apenas para restabelecer o canal de comunicação com a concessionária, sem sequer admoestá-la severamente, inclusive a fim de salvaguardar sua pública imagem.
 
(3) Restou-me apelar à Ouvidoria da ARSESP, órgão de 2ª. Instância, onde o caso encontra-se presentemente, para colocar ordem na casa. Entretanto, confesso que a minha esperança de ser bem sucedido nesse recurso é diminuta, não por  falta de sólidos argumentos e de provas contundentes, mas sim porque, fatalmente, o corporativismo falará mais alto. Outros detalhes desta tragicomédia podem ser vistos em: http://www.aneel.gov.br/area.cfm?id_area=31 (copiar e colar no browser), lá digitando no espaço adequado o nº. 0300371171406 e consultar.


Escrito por Romeu Prisco às 02h05
[] [envie esta mensagem
] []





RECLAME AO IMPERADOR
 
Romeu Prisco
 
Além dos três poderes já conhecidos, - Executivo, Legislativo e Judiciário, - a Constituição Imperial de 1824 previa um quarto poder, denominado "Moderador". Este poder era de competência exclusiva do Imperador e funcionava, de certa forma, como última instância dos outros três poderes, cujas decisões finais, quando fosse o caso, poderiam ser revistas e reformadas pelo soberano.
 
Atualmente, a OAB/SP está pleiteando a elaboração de um estatuto que permita ao cidadão reclamar contra os serviços prestados pelos órgãos publicos, algo ainda impossível diante do Código de Defesa do Consumidor, só aplicável entre reclamantes e reclamados particulares. Exemplificativamente, seria a hipótese de as partes litigantes em processo judicial, insatisfeitas com os "serviços" prestados pelo Poder Judiciário, reclamarem perante quem de direito.
 
Isso posto, e fazendo de conta que uma ou outra alternativa estivessem formalizadas entre nós, eu, como advogado de uma constituinte minha, "vitimizada" em processo de pequenas causas , ingressaria com a mais indignada reclamação contra os "serviços" prestados pelo Juizado Especial Civil da Comarca de Mairiporã/SP e pelo Colégio Recursal da 44ª. Circunscrição Judiciária. Em ação que lá tramitou, na Primeira Instância, a decisão deu-se sem que a única determinação da juíza, que deveria servir como principal fundamento da sentença, fosse cumprida ao pé da letra. 
 
A magistrada pretendia que a ARTESP informasse o valor oficial da passagem rodoviária entre os pontos "B" e "C", mas, a agência reguladora simplesmente ignorou a determinação judicial e informou o valor entre os pontos "A" e "C". Não informou e nem se referiu ao valor oficial do bilhete de transporte entre os pontos "B" e "C", existente de fato e de direito, conforme inúmeros comprovantes anexados ao processo.
 
Baseada na informação sobre o valor oficial do bilhete entre os pontos "A" e "C", dando de ombros à sua própria determinação, a juíza decidiu contra a autora, teve a sua sentença mantida pelo Colégio Recursal da 44ª. Circunscrição Judiciária, graças ao voto resultante de paupérrima e lamentável análise feita pelo Relator do recurso. Resumindo: o valor oficial do  bilhete de transporte rodoviário de passageiros, realizado pela empresa concessionária do percurso, entre os pontos "B" e C" do itinerário, manteve-se em segredo e assim continua.
 
A "consumidora" dos "serviços judiciais", aqui referida, ingressou em Juízo para enfrentar um gigante, no caso, a empresa-transportadora. No meio do caminho deparou-se com outro gigante, no caso, a ARTESP. Na reta de chegada foi surpeendida por outro gigante, no caso, o Juizado Especial Cilvil da Comarca de Mairiporã/SP. Finalmente, deu de cara com um quarto gigante, no caso, o Colégio Recursal da 44ª. CJ de São Paulo. Quiçá mais por altruísmo do que por remorso, o primeiro gigante, vencedor da demanda, com direito de executar e receber honorários advocatícios, deixou de fazê-lo e os autos foram incinerados.
 
Nos recentes protestos públicos, em diversas capitais e cidades brasileiras, a Justiça tem sido um dos alvos preferidos pelos manifestantes. Não é por menos. Fatos mais graves do que estes aconteceram em outro processo sob a minha guarda, na mesma Comarca de Mairiporã/SP, por dizerem respeito à  abortagem da prática de garantias e direitos próprios de um regime, que se diz democrático. Quem se interessar, leia meu texto sobre a matéria, intitulado "Democracia novamente de luto", publicado, entre outros, no seguinte endereço: http://romeu.prisco.zip.net/arch2012-01-15_2012-01-21.html (copie e cole no navegador).

Respeite os direitos autorais.


Escrito por Romeu Prisco às 13h02
[] [envie esta mensagem
] []





GATUNOS PARAGUAIOS
 
Romeu Prisco
 
 
Na última 4ª. feira, 15.05.2013, entre 22:00 e 24:00 horas, no Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, conhecido por Pacaembu, situado na cidade de São Paulo, o cidadão paraguaio Carlos Amarilla, armado de um apito, auxiliado por dois capangas, Rodney Aquino e Carlos Cáceres, também paraguaios e armados de bastões providos de tecido quadriculado, praticaram, perante 37.000 testemunhas, audacioso assalto contra a equipe de futebol do Sport Club Corinthians Paulista.
 
Com ímpeto característico dos mais perigosos meliantes, os três gatunos paraguaios roubaram escandalosamente a vítima, que ainda foi agredida com cartão amarelo, dela subtraindo dois gols legítimos e duas penalidades máximas indiscutíveis. Numa das penalidades, o jogador adversário, numa manobra clara e voluntaria, típica de basquetebol, realizou com a mão uma "roubada de bola", lance terminantemente proibido em jogos de futebol, porém ignorado pelos larapios.
 
Após o término da ação criminosa, os indigitados gatunos não puderam ser presos em flagrante pela polícia local, porque gozam de imunidade diplomático-esportiva. Consta que a Conmebol, entidade promotora do evento,  aguarda o recebimento do boletim de ocorrência, a fim de colocar o chefe da pequena quadrilha na "geladeira". Equivale dizer: não mais será designado, durante bom tempo, para praticar outros assaltos.
 
Isso é pouco, muito pouco. Se a Conmebol fosse séria e seus dirigentes tivessem vergonha na cara, da mesma forma que, anteriormente, aplicaram rigorosa punição ao Corinthians, diante de infração cometida  por torcedores, inclusive com a cobrança de elevada multa financeira, agora, sem pestanejar, deveriam indenizar a vítima para ressarcimento de danos morais e materiais. No mínimo, algo equivalente à totalidade dos salários do elenco e da comissão de futebol do SCCP, até o encerramento da competição "Libertadores".
 
Quanto à diretoria do Corinthians, a exemplo da dura e elogiável resposta que deu à FIFA, pela ameça de retirada da abertura da próxima Copa do Mundo de Futebol, da capital paulista, espera-se que reaja ainda mais energicamente perante a Conmebol, sem vacilação. Para ser o que é, o Corinthians nunca precisou de ninguém, muito menos de falsos "hermanos" sul-americanos, que só entendem português quando lhes convém.

Respeite os direitos autorais.


Escrito por Romeu Prisco às 18h43
[] [envie esta mensagem
] []





BLINDE-SE CONTRA A LAVORWASH
 
Romeu Prisco
Em novembro de 2010, através do televendas "Ponto Frio", adquiri uma lavadora de alta pressão residencial, marca "Lavor", modelo WP. Após 2 (dois) anos da sua aquisição e com pouquíssimo uso, a lavadora apresentou defeito, não processando a entrada e saída da água. Dirigi-me à fabricante (?) - Lavorwash Brasil Industrial e Comercial Ltda. -, que se propôs a efetuar a troca de um acessório, denominado "lança de regulagem", nada mais que uma ponteira de PVC, também chamada de "bico turbo", que se acopla à mangueira do revolver, por onde o jato de água é expelido. Acreditava estar sendo bem atendido e até cheguei a elogiar a empresa. Ledo engano. A troca não resolveu o problema, razão pela qual fui encaminhado à assistência técnica. Aqui a grande surpresa: o motor da lavadora, além de não mais funcionar como devia, não poderia ser reparado, com ou sem troca de peças, simplesmente porque é blindado ! Equivale dizer: impossível de ser aberto ! Ou haveria a substituição de todo o conjunto, cujo preço praticamente bate com o preço de uma lavadora nova, ou nada feito ! Fiquei estarrecido, mormente porque li no manual de instruções que todos os "reparos" na lavadora deveriam ser realizados pela assistência técnica "autorizada", com o emprego, se necessário, de "peças originais". Ora, como empregar "peças originais" se o motor não pode ser aberto ? Ademais, no mesmo "manual de instruções" não consta nenhuma advertência ou informação sobre a "blindagem" do motor, deixando o consumidor na mais completa ignorância. Trata-se, sem dúvida, de procedimento totalmente anti-ético, abusivo e lesivo ao consumidor. Nestas condições, segue o meu alerta a quem possa interessar: BLINDE-SE CONTRA A LAVORWASH BRASIL INDUSTRIAL E COMERCIAL LTDA. E SEUS PRODUTOS. ALIÁS, A ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA A QUAL FUI ENCAMINHADO INFORMOU TER PEDIDO SEU DESCREDENCIAMENTO, PELOS MESMOS MOTIVOS ACIMA REPORTADOS.



Escrito por Romeu Prisco às 12h17
[] [envie esta mensagem
] []





O BRASIL NÃO EXISTE
 
Romeu Prisco
 
Não é assim que se diz de alguém, quando pratica um ato inusitado e anormal ? Você não existe ! Pois bem, no caso do Brasil, a diferença está no fato de os atos anormais praticados não serem mais inusitados. São rotineiros.
 
O Brasil, que tanto lutou para ver-se livre das pragas Sarney, Maluf, Collor e Renan, agora está na maior amizade íntima com tais pragas, trazidas de volta ao cenário político, pelas mãos de quem tentou eliminá-las. Seria como ver Deus e o Diabo andando de braços dados, rindo dos trouxas ! Trata-se de um descomunal caradurismo de Deus e do Diabo. Por isso, o Brasil não existe.
 
O principal alimento da corrupção são as grandes obras publicas, muitas delas chamadas de faraônicas. Sem elas, a corrupção não sobrevive. Tais obras começam a um custo de "x" e terminam, quando terminam, a um custo de "x + x", ou seja, no mínimo, o dobro. Ao serem inauguradas, se são hospitas, faltam médicos e remédios. Se são escolas, faltam professores e bibliotecas. Se são presídios, faltam presos, soltos diariamente pela justiça. Melhor exemplo não poderia haver do que a recente reabertura do estádio de futebol Mineirão, depois de reformado a um custo de 700 milhões. Não havia água nos bebedouros e nos sanitários. As lanchonetes estavam fechadas. Por isso, o Brasil não existe.
 
A tragédia de Santa Maria gerou uma enorme onda de demagogia por todo o país. Casas noturnas de espetáculos e boates passaram a ser "rigorosamente" vistoriadas. Centenas delas encontravam-se em situação irregular e foram interditadas. O que isto significa ? Significa, simplesmente, que, até então, a fiscalização não se fez presente e, se esteve, comeu bola, o que é mais provável. Por isso, o Brasil não existe.
 
Quando eu era mocinho, e isto já faz algum tempo, com o cinema no auge, costumava freqüentar dois deles, próximos da minha casa.  Ambos de porte médio. Um, na época de carnaval, removia as poltronas da platéia e realizava  os tradicionais bailes do reinado de Momo. Além da ampla entrada e saída de frente, aqueles cinemas possuíam escapes de emergência laterais e nos fundos. Surpreende-me e espanta-me que, meio século depois, admita-se a existência de uma casa noturna, com capacidade para mais de 500 pessoas, não possuir sequer uma saída de emergência, como a  boate "Kiss". Se for permissão da legislação, então, deu-se uma tremenda involução ! Por isso, o Brasil não existe.
 
Ou será que existe ?! 

Respeite os direitos autorais.


Escrito por Romeu Prisco às 13h07
[] [envie esta mensagem
] []





SER OU NÃO SER ANTI-CORINTHIANO
 
Romeu Prisco
 
 
 
Eis a questão. Ser anti-corinthiano, principalmente para quem é torcedor do Palmeiras, do São Paulo e do Santos, constitui algo absolutamente normal, corriqueiro. Equivale dizer: mais e acima de rivais entre si, eles são anti-corinthianos. O que também está se tornando corriqueiro, mas que não pode ser considerado normal, do ponto de vista psicológico e de saúde mental, é o fato de, não sendo apreciador de futebol e não tendo preferência por nenhum time, alguém ser anti-corinthiano, via de regra, fanático !
 
Pessoas de bom nível cultural e social, gabaritados e reputados profissionais liberais, perdem considerável parte do seu precioso tempo catando textos e imagens anti-Coritnhians, para reproduzi-las ou repassá-las aos integrantes da sua lista de relacionamento na internet. Provocação ? Ora, se alguém não tem preferência por nenhum time de futebol, qual a razão em provocar quem tem ? A explicação é simples. Significa que o objeto da provocação, no caso o Corinthians, representa, para o provocador, algo muito mais do que apenas um time de futebol. O que de fato representa, só o provocador pode dizer, deitado no divã do consultório do psiquiatra. Quem sabe, como vertente do complexo de Édipo, o pai era corinthiano, mas traía a mãe, que era palmeirense. O filho, sem tornar-se palmeirense, assume a condição de anti-corinthiano e, assim, subliminarmente, passa a hostilizar o pai, na expectativa de, um dia, ocupar seu lugar junto à mãe.
 
E se não for provocação e nem complexo de Édipo, mas esperteza, para obter Ibope ? O pretenso espertalhão, sabedor de que o corinthianismo constitui maioria em todos os grupos futebolisticamente heterogêneos, lança mão do anti-corinthianismo para chamar a atenção. Quase sempre consegue. Porém, revela falta de talento e de criatividade, porque, freqüentemente, utiliza o trabalho de terceiros para alimentar a sua esperteza. Há situações em que essa esperteza rende dividendos profissionais e financeiros, caso típico de certos arremedos de jornalistas e comentaristas esportivos.
 
E se não for provocação, nem complexo de Édipo e nem esperteza ? Aí o diagnóstico fica mais difícil e complicado. Sadismo, de quem só encontra prazer na provocação ? Masoquismo, de provocador que necessita e sente prazer em ser retaliado pelos provocados ? Sadomasoquismo, como prazer de mão dupla ? 
 
Agora, a grande inovação decorrente do esdrúxulo modernismo "ético-legal" vigente. Ser anti-corinthiano já adquiriu status equivalente ao do homossexualismo. Anti-corinthianos não querem mais ser "discriminados", querem ter sua "opção" reconhecida e respeitada, bem como seus direitos protegidos. Entre estes, o mais importante, é o de ter substancial cota de lugares reservados nos estádios dos jogos do Corinthians, onde quer que se realizem, a fim de poderem manifestar, livremente, seu anti-corinthianismo. Na hipotese desse direito não se consumar ou ser obstado, os anti-corinthianios, através das suas associações, poderão recorrer ao Poder Judiciário.
 
Então, você, que se enquadra nas situações acima expostas e mora em São Paulo, filie-se à APAC - Associação Paulista de Anti-Corinthianos e usufrua de todos os direitos. Além de ingressos gratuitos para os jogos do Corinthians, você poderá contar com vasto acervo de imagens e textos para gozar os corinthianos do seu relacionamento pessoal, profissional e internautico. Poderá, também, freqüentar cursos de aprimoramento do anti-corinthianismo, ministrados pelo professor Milton Fezes, ôps, Milton Neves.
 
Se você mora fora do Estado de São Paulo, filie-se à associação local. No Rio de Janeiro já existe uma, fundada e dirigida por integrantes do grupo jornalístico "Lance", em cuja sede também funciona a ACAC - Associação Carioca de Anti-Corinthianos. Juntas, as associações regionais estão constituindo a associação nacional, denominada ABAC - Associação Brasileira de Anti-Corinthainos, que terá sede em Brasília - DF. Contando com subsídios governamentais e doações dos seus abonados associados, a ABAC promoverá, anualmente, em diversas capitais brasileiras, a Parada do Orgulho de Ser Anti-Corimthiano !

Respeite os direitos autorais. 


Escrito por Romeu Prisco às 10h01
[] [envie esta mensagem
] []





ENFIOU, LANCE ? 
Romeu Prisco
 
 
 
O jornaleco esportivo carioca "Lance", referindo-se ao suposto interesse do atual bicampeão mundial de futebol interclubes, pelo lateral Dedé, do Vasco da Gama, diante do resultado aparentemente negativo da negociação, que sequer se oficializou, "lançou" em manchete da 1ª. página: "CHUPA, CORINTHIANS".
 
Pois bem, ainda que mal pergunte: como pretensos defensores do time cruzmaltino, o que os arremedos de jornalistas, redatores e editores daquele pasquim teriam feito com a banana que Juninho Pernambucano deu ao Vasco ? Certamente não devem tê-la ingerido, por ser altamente indigesta, mas, sem sombra de dúvida, devem tê-la introduzido no traseiro borrado com a tinta do jornaleco encalhado, que também utilizam para economizar papel higiênico.
 
Aqui em São Paulo já estamos bem servidos de provocadores do SCCP, sobressaindo-se a Escolinha de Imprensa Esportivo-Futebolística Anti-Timão, do Professor Milton Neves, que alguns torcedores chamam de Milton Fezes. Embora dispense concorrência, quem sabe a indigitada Escolinha possa oferecer bolsa de estudo aos subdesenvolvidos integrantes do "Lance". Ou, talvez, abra uma filial no Rio de Janeiro, porque até nisso a cultura paulista é melhor.

P.S.: Na imagem, o Redator-Chefe do "Lance" exibindo o instrumento do prazer.
Respeite os direitos autorais.


Escrito por Romeu Prisco às 12h18
[] [envie esta mensagem
] []





ENGANAÇÃO ELÉTRICA DE DILMA
 
Romeu Prisco
 
Ontem (23.01.2013) à noite, com grande estardalhaço, em rede nacional das emissoras de televisão, a "Presidenta" Dilma Rousseff, que também é "Comandanta em Chefa" das Forças Armadas, anunciou redução da ordem de 18% nos valores das contas de consumo de energia elétrica residencial.
 
Trata-se de mais uma tremenda enganação, com risco de "choque eleitoral", acima de 10.000V. A medida, como um sem número de ingênuos pode imaginar, não beneficia a classe pobre. Beneficia, sim, as classes média-alta e rica, grandes consumidoras de energia elétrica, nos seus enormes apartamentos e mansões, feericamente iluminados, dotados dos mais modernos equipamentos eletrodomésticos e eletrônicos, a começar por aparelhos de ar condicionado, portas, janelas e luzes que se abrem e acendem automaticamentee, outros computadorizados ou monitorados por controle remoto, e a terminar por sofisticados sistemas de segurança.
 
Pobre que é pobre não tem nada disso. Reside na periferia, em morros e favelas, onde, em matéria de energia elétrica, via de regra, prevalecem "gatos" e "gambiarras". Ou mora distante de centros urbanos, onde sequer pode valer-se de tais "recursos". Quando paga, se paga, conta de luz, é um valor insignificante, cuja "economia" de 18% não dá para o café matinal.
 
Todavia, não será surpresa se, nas próximas pesquisas de opinião pública, sobre o desempenho da nossa "Presidenta", sua aceitação talvez cresça 18%, fazendo-a atingir índices de popularidade jamais alcançados pelos enganadores que a antecederam, inclusive seu patrono Lula.
 

Respeite os direitos autorais.


Escrito por Romeu Prisco às 11h58
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]